• Autor Jason Reynolds
  • Ilustrador
  • Coleção Estrelas da Literatura Juvenil
  • ISBN 9789897078897
  • PVP 12,69 € (IVA incluído)
  • preço fixo até fim de outubro de 2020
  • 1ª Edição abril de 2019
  • Edição atual 1.ª
  • Páginas 208
  • Apresentação capa mole
  • Dimensões 140x208x13 mm
  • Idade 13+

Finalista do National Book Award

Bestseller do New York Times

«Nunca deixes que alguém faça pouco da tua vida ou dos teus sonhos.»

Castle Cranshaw, ou Ghost, como ele próprio se intitula, é um miúdo considerado "problemático". Vive sozinho com a mãe e uma das coisas de que mais gosta é descobrir novos recordes do Guiness. Um dia, Ghost passa por uma equipa de atletismo que está a treinar e fica com vontade de experimentar. Ghost impressiona todos os presentes com a sua incrível velocidade e o treinador convida-o para entrar na equipa, mas com uma condição: ele tem de ter bom comportamento e bons resultados não só na corrida, mas também na escola.

Não é assim tão fácil manter-se fora de sarilhos, mas Ghost integra-se no grupo e aprende as maiores lições com os seus erros e com as revelações dos colegas e do próprio treinador.

Ao longo do livro é Ghost quem nos conta a sua história, que nos revela a importância do desporto, da amizade e da capacidade de sacrifício para se superar na pista e fora dela.

Considerado um dos 100 melhores livros pelo programa
The Great American Read.

Jason Reynolds nasceu a 6 de dezembro de 1983, em Washington, D. C.

Encontrou inspiração no rap para começar a escrever poesia aos nove anos de idade e é hoje um conceituado autor de ficção e poesia para jovens e adultos. Os seus livros receberam várias nomeações e prémios, incluindo o Coretta Scott King Honor, o Walter Dean Myers Award, o Newbery Honor, o Printz Honor, o John Steptoe New Talent Award e o Kirkus Award. Ghost foi finalista do National Book Award, um bestseller do New York Times e distinguido pela Kirkus e pela Publishers Weekly como um dos melhores livros de 2016.

O desejo de Reynolds é nunca escrever livros chatos. Como ele declara no seu site: «Isto é o que eu sei: há muitos — MUITOS — jovens que odeiam ler. Eu sei que muitos desses inimigos de livros são rapazes. Eu sei que muitos desses rapazes que odeiam livros, na verdade, não odeiam livros, odeiam o tédio.»